MAMILOS INVERTIDOS: O que é, quais são as causas e como tratar?

MAMILOS INVERTIDOS: O que é, quais são as causas, diferentes graus e como tratar?

MAMILOS INVERTIDOS: O que é, quais são as causas, diferentes graus e como tratar?

Muito comum entre as mulheres, esse problema estético e funcional é caracterizado quando o bico do peito fica para dentro da aréola.

tipos mamilos invertidos

O QUE É O MAMILO INVERTIDO?

Mais comum do que se pensa, o Mamilo Invertido é uma condição que pode afetar a autoestima, a vida sexual (já que causa sentimento de incômodo e constrangimento por se sentirem anatomicamente diferentes das demais mulheres) e causar desconforto e dificuldades na amamentação.

Esse problema estético e funcional é caracterizado quando o bico do peito fica para dentro da aréola. Pode acontecer também com os homens, mas é mais comum entre as mulheres e, mesmo que normalmente não interfira na sensibilidade do bico, em alguns casos essa perda pode acontecer em algum grau. Estima-se que cerca de 3 a 5% da população feminina tenha mamilos invertidos

O mamilo e a aréola variam de cor, forma e tamanho, mas em média o mamilo (bico do peito) tem 01 centímetro de altura e 01 centímetro de diâmetro. Além da questão estética e funcional, a inversão dos mamilos pode facilitar a entrada de germes e bactérias nas mamas, promovendo o aparecimento de frequentes infecções.

POR QUE O MAMILO FICA INVERTIDO?

O mamilo invertido é, normalmente, uma má formação congênita e atinge as duas mamas (bilateral), mas em alguns casos pode ser unilateral e atingir apenas um lado.

Esse erro de formação acontece quando há hipoplasia (encurtamento) dos ductos lactíferos (responsáveis pelo transporte do leite materno) e bandas fibrosas na base do mamilo, impedindo seu normal posicionamento.

A atenção deve ser redobrada quando repentinamente, no decorrer da vida, o mamilo torna-se invertido, já que pode se tratar de um processo inflamatório causado pelo tabagismo, pela diabetes ou até mesmo por um câncer de mama, caso isso ocorra, procure um médico de confiança.

CLASSIFICAÇÕES DO MAMILO INVERTIDO:

O primeiro grau se apresenta quando o mamilo fica exposto facilmente com algum estímulo e que se mantém visível por algum tempo;

Já o segundo grau acontece quando é necessário um pouco mais de estímulo para que o bico do peito se sobressaia, retraindo logo que o estímulo para;

Finalmente, o terceiro grau e também o mais grave, se dá quando o mamilo fica permanentemente invertido, nunca aparece. Nessa fase a amamentação pode ser muito dificultosa e dolorosa, podendo até mesmo impossibilitá-la.

O QUE FAZER PARA REVERTER O MAMILO INVERTIDO?

Principalmente para os graus mais leves, existem possibilidades de técnicas como massagens e outras, que buscam aumentar a projeção do bico do peito. Mas a correção efetiva e definitiva se faz por meio de cirurgia de reversão dos mamilos, onde por meio de incisão são retiradas as aderências teciduais que mantém o mamilo invertido, liberando-o para ser normalmente projetado.

Normalmente a técnica busca preservar os ductos galactóforos (da amamentação), assim, em caso de gravidez, a amamentação não é prejudicada. Raramente, em casos mais graves, dependendo da avaliação do especialista, para que o resultado seja realmente satisfatório, pode haver a necessidade de seccionamento dos ductos galactóforos, podendo comprometer ou até mesmo inviabilizar a amamentação.

Mesmo se tratando de um procedimento simples e relativamente rápido, a cirurgia deve ser realizada em centro cirúrgico, com todo suporte e monitoramento do paciente. A sensibilidade da região pode, inicialmente, sofrer alguma alteração, mas gradualmente volta ao normal. De acordo com o procedimento escolhido, a cicatriz fica quase imperceptível.

POSSO APROVEITAR E REALIZAR OUTRO PROCEDIMENTO JUNTO?

Sim, outros procedimentos podem ser combinados com a reversão dos mamilos, podendo, inclusive, ser utilizada a mesma incisão, como é o caso da mamoplastia de aumento ou prótese de mama. Pode ainda realizar outros procedimentos de cirurgia plástica, inclusive em outras áreas do corpo, aproveitando um só pré, intra e pós-operatório.

Procure sempre por uma cirurgia segura. Verifique se o seu profissional escolhido é um Cirurgião capacitado e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

Quer tirar outras dúvidas ou conhecer nosso trabalho? Agende sua consulta!

Obrigado pela visita. Grande abraço!

Dr. Leonardo Fernandes⠀
CRM/PR: 30904 | RQE: 2732