Importância da Drenagem Linfática no Pós-Operatório de Cirurgia Plástica.

Drenagem Linfática

Drenagem Linfática

Entenda a importância do procedimento no Pós-Operatório e potencialize seus resultados.

A Drenagem Linfática, é um procedimento muito comum para Pós-Operatório. Para toda e qualquer cirurgia o período Pós é tão importante quanto a cirurgia em si. Alguns cuidados essenciais são imprescindíveis.

Cirurgias como: Lipoaspiração, Abdominoplastia, Mamoplastia e até mesmo o Lifting Facial, tem indicação pós-cirúrgica para a realização de drenagens pela sua capacidade de redução do processo inflamatório e potencialização dos resultados.

O QUE É DRENAGEM LINFÁTICA?

A Drenagem Linfática é uma técnica de massagem, leve, rítmica e precisa com o objetivo de estimular o sistema linfático, vasos que levam líquidos pelo corpo, a trabalhar de forma mais rápida e eficiente.

O excesso de retenção de líquidos nos tecidos do corpo após uma cirurgia como Lipoaspiração e Abdominoplastia, pode causar inchaço, conhecido também como edema pós-cirurgia.

Sua finalidade é evitar a retenção de líquidos na região operada, melhorar a circulação sanguínea e evitar dores ocasionais.

A Drenagem Linfática é um procedimento especializado, que exige um profissional capacitado para saber exatamente os pontos a serem tocados, a forma, os movimentos, a pressão correta para respeitar a fisiologia do sistema linfático para não prejudicar a recuperação do paciente.

DRENAGEM LINFÁTICA: BENEFÍCIOS, RISCOS, MITOS E VERDADES

Para entender um pouco mais sobre drenagem linfática: seus benefícios, riscos, mitos e verdades, “convidamos” a fisioterapeuta Dra. Ana Poniewas, “atuante” em reabilitação pós-cirúrgica e funcionalidade dermatológica.

Segundo Dr. Ana, atualmente existem várias fontes de pesquisas, principalmente quando falamos de internet, e como em todos os casos, algumas informantes e muito construtivas e outras nem tanto, as quais acarretam distorções e equívocos quanto ao tema em si.

Tratando-se de drenagem linfática, esta técnica, muito conhecida, traz consigo inúmeros benefícios, que vão além da diminuição de edemas (o que por si só, já é um grande e importantíssimo benefício), seromas e possíveis formações de fibroses, bem como auxiliar na absorção de hematomas. A estimulação do sistema linfático como um todo, também aumenta a circulação de células de defesas, secundariamente, há um estímulo ao retorno venoso, ou seja, circulação sanguínea, o que favorece a hidratação, oxigenação e nutrição dos tecidos, e a eliminação de toxinas e restos metabólicos. Sendo assim, temos um ganho expressivo no quesito de reabilitação, pois conseguimos acelerar este processo de renovação celular, reparação tecidual e cicatrização.

A drenagem pode estar disponível em algumas versões, como por exemplo: por eletroterapia, por pressoterapia, por banhos de imersão, manual, etc. No caso do pós-operatório, a drenagem manual é comumente a mais indicada. O toque, por mais que exista um quadro de dor pós-operatória, permite ao profissional sentir como aquele organismo está reagindo. Os toques inicialmente costumam ser extremamente leves, conforme a tolerância do paciente, o que permite, que este possa sentir-se seguro e confiante para relaxar. A sequência de toques leves, também vai trazer como consequência, o estímulo dos receptores de dor mais periféricos, ao contrário do que se imagina, quando estimulados estes terminais nervosos, eles “suspendem” temporariamente a condução desta “dor” ao sistema nervoso central.

O maior equívoco que percebemos quanto às informações sobre a técnica, é de que se mal executada pode interferir somente na ação de absorção de líquidos pelo sistema linfático. E de fato, pelo citado acima, podemos ter certeza que não. Uma técnica aplicada erroneamente, pode sim interferir na absorção de líquidos, na liberação das toxinas, atrasar o processo de reparação tecidual, bem como, lesionar vasos tanto sanguíneos como linfáticos, e isto sim pode se tornar uma consequência mais agravada.

DRENAGEM LINFÁTICA É INDICADA PARA TRATAR CELULITES, EMAGRECER E/OU MODELAR.

Vamos com cautela aqui!! A drenagem estimula o corpo como um todo, e por conta disso temos alguns ganhos quanto a metabolismo que também pode ser beneficiado aqui, assim como a melhora na circulação sanguínea, ajudando em alguns processos emagrecimento, mas não é o foco principal e sim, como chamamos de um “plus”.

A técnica trata celulite? Sim, mas porque umas das principais causas da celulite, é o transtorno circulatório.

A DRENAGEM PARA SER BOA E EFICAZ TEM DE DOER?

Não, drenagem não dói!! O que acontece, é que muitas pessoas misturam e confundem as técnicas de drenagem linfática, com massagem lipomodeladora e afins.

DEVO COMEÇAR QUANDO, EM QUE TEMPO A LIPOMODELADORA NO PÓS-CIRÚRGICO?

Calma aí!! Se você fez um procedimento cirúrgico, seu organismo acabou de passar por um trauma, pois é assim que nosso corpo interpreta uma intervenção deste porte.

Ele não sabe discernir se é de cunho estético ou não, e sim que ele sofreu uma lesão e precisa se recuperar. Então, técnicas mais vigorosas, ou fora do perfil da drenagem, estão suspensas por uns 6 meses e se o médico permitir!!

ESTOU INCHANDO DEMAIS, ENTÃO É MELHOR NÃO INGERIR MUITOS LÍQUIDOS?

Não, muito pelo contrário. O líquido que está retido é tido como líquido intersticial, ou seja, entre os tecidos… em outras palavras, tem líquido bastante sim, mas no local errado. Onde deveria ter, que é circulando nos vasos, para auxiliar na recuperação, tem muito pouco. Então se ingerirmos bastante água (preferencialmente), vc estará auxiliando seu corpo a se recuperar e por consequência, desinchar mais rápido.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DA DRENAGEM LINFÁTICA?

  • Redução de possíveis edemas, seromas, hematomas e formações de fibroses;
  • Possibilita o equilíbrio do sistema linfático;
  • Elimina Toxinas;
  • Favorece a hidratação da pele;
  • Acelera o processo de cicatrização.

QUAIS OS RISCOS DA DRENAGEM LINFÁTICA?

Quanto a riscos, a drenagem linfática manual em si não apresenta muitos, se executado corretamente, respeitando as contra-indicações e restrições médicas eventuais.

Uma aplicação vigorosa pode causar dores, hematomas e edemas, devido a rupturas de pequenos vasos sanguíneos. Ritmo muito acelerado não irá acompanhar o ritmo natural da linfa, sendo assim, o principal efeito proposto do tratamento não será atingido. A falta de precisão não irá promover o relaxamento e conforto ao paciente.

Cuidados mais específicos se aplicariam nas diversas outras modalidades de aplicação como eletroterapia, pressoterapia, banhos de imersão… cuidar com regulagem dos equipamentos, certificar-se que os mesmos estão aptos para serem utilizados com precisão e segurança e no caso dos banhos… aqui não são muito usados, vemos estas atuações mais em lugares como Mediterrâneo, onde há uma cultura muito forte a este respeito com profissionais, banheiras adequadas e curativos bem apropriados e especializados para tal abordagem.

Sendo assim, vemos na drenagem linfática mais que uma técnica coadjuvante num pós operatório, e sim como um elemento imprescindível.

O QUE É PRECISO SABER PARA REALIZAR A DRENAGEM LINFÁTICA?

A Drenagem Linfática não é apenas uma simples massagem realizada por um esteticista assim como também não é um procedimento para causar sofrimento.

Após a recomendação clínica dada pelo seu Cirurgião, atestando suas condições físicas, é que deve-se procurar um(a) Fisioterapeuta especializado(a) em Drenagem Pós-Operatória.

Sendo assim, vemos na drenagem linfática mais que uma técnica coadjuvante num pós-operatório, e sim como um elemento imprescindível.

Procure sempre por uma cirurgia segura. Verifique se o seu profissional escolhido é um Cirurgião capacitado e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

Obrigado pela visita. Grande abraço!
Dr. Leonardo Fernandes⠀
CRM/PR: 30904 | RQE: 2732

Nos siga nas redes sociais
WhatsApp Dúvidas e Agendamento. Clique aqui!